Retornamos ao tema da dosagem digital para que tenhamos uma vida mais saudável, eficaz e socializada. Não há como negar que estamos cada dia mais centrados em nossos smartphones. Basta ver em um ónibus, bar ou praça a quantidade quase maciça de pessoas olhando para suas pequenas telas. Basta a menor percepção de que se está “atoa” para se pegar o celular…

Esse novo padrão de comportamento tem se generalizado. Não está mais restrito aos jovens. Esses foram os primeiros a se “contaminar” com o excesso de “navegação” digital. Hoje, todas as idades estão nesse barco!

O que ocorre, é que perdemos ou enfraquecemos nosso poder de atenção ao nosso entorno. Nossa vida passa a depender do que podemos tirar do Google, redes sociais e sites. Mas há muita coisa interessante, relevante e importante a nossa volta, que muitas vezes não vemos e percebemos por estarmos focados em nossos aparelhos. E isso não é ruim apenas para nosso intelecto. Causa danos a nossas relações, reforça nossa “mesmice” – ficamos seguidores de bolhas e visões únicas – e nos deixa cada dia mais desconcertados de nosso entorno e viciados em focos digitais cada vez mais manipulados, recheados de fakenews e que procuram direcionar e manipular nossa atenção para seus interesses.

Assim, vale pegar nossa atenção e fazer dela nossa aliada! Nos policiarmos para não exagerarmos no digital e ao mesmo tempo, criar hábitos e crenças que reforcem nosso viver desconectado. Oscilar e dosar as duas práticas, buscando um reforço mútuo e um direcionamento maior ao que nos é efetivamente importante, urgente e positivo. Isso faz parte do gerenciamento de nossa atenção! O foco aqui de nosso blog e de nossas redes sociais!