Pare para pensar um pouco! 

Quando alguém quer chamar a atenção de alguém, o que ela faz? Grita, pula, balança os braços, assobia, enfim, se move entre o conjunto de possíveis focos de atenção da pessoa a ser atingida com a intenção de se destacar e receber a atenção daquela pessoa. 

E no sentido inverso? Quando não se quer que alguém preste atenção em algo, o que se faz? Se usa de recursos de redução da visibilidade, se diminui o nível de sons, contem-se a emissão de odores e desse modo, o tal foco de atenção tende a passar sem ser percebido. Aqui, é possível também se usar subterfúgios que reduzam o interesse pelo foco e que criem uma aparência que seja capaz de tirar a pressão por atenção. 

Nesse contexto, se pode ver lobos com capas de carneiros, torcedores de futebol usando camisa do time que não é o dele, o reforço de informações e noticias que manipulam ou tumultuam o entendimento real das coisas. Portanto, precisamos ter uma atenção cuidadosa para que nossa atenção seja capaz de nos alimentar do que for verdadeiro, correto e real.

Estamos em um mundo onde a guerra não é mais por territórios. A luta é por dados pois são esses que podem ser usados a favor ou contra alguém, a qualquer momento e em qualquer lugar. A oferta manipulada, direcionada e travestida de dados permite que se capte, influencie e mude a posição das pessoas em relação a algo, seja isso consciente ou não por parte dessa.

O que as mídias e redes sociais não passam de um espaço epidérmico do que efetivamente acontece. Há uma espessa derme abaixo dessa epiderme que esconde muitos interesses e forças que delimitam boa parte do que aflora na epiderme ou não. Não se está aqui levantando teorias da conspiração! Isso é uma verdade e que acontece desde sempre, não sendo algo criado no contexto digital atual. A diferença é que hoje a magnitude, extensão e impacto dessa ação cresceu exponencialmente.

Tenha o maior controle possível sobre sua atenção, reforçando seus radares e alertas para que não seja manipulado, enganado ou direcionado para entendimentos e conclusões que apenas servem para atender o interesse e desejos de pessoas mais poderosas e que precisam de sua atenção e ação em prol de suas (delas!) metas. Estamos aqui falando de gestão da atenção! Quem nada sabe sobre o que é a atenção, como ela funciona e de que modo pode ser melhorada e potencializada, é rebanho no pasto, sendo conduzido por cães e pastores na direção que desejam, por vezes, para o matadouro!