Todos temos momentos de má atenção e isto nos é prejudicial.

Sim, é péssima! Além de termos maior dificuldade em focar e concentrar, a atenção que praticamos se torna um risco pois nos tornamos mais susceptíveis a acidentes, esquecimentos e más decisões. A chave é criar um espaço para reflexão. O que está causando esta má atenção? Está passando por problemas? Sua ansiedade e estresse está acima do normal? Sente-se assoberbado de demandas? Passa por algum conflito sério ou está em desequilíbrio emocional?

É importante entender a causa. Dependendo do que for, um conjunto de ações podem ser tomadas para se amenizar as causas e, por consequências, minimizar os efeitos. Estamos quase sempre expostos a problemas, ansiedades, estresse, conflitos, excesso de demandas, etc. mas nada disso é para sempre e podemos ser atentos em termos de como proceder para lidar com a situação!

Bons gestores da atenção acompanham seus sentimentos, buscam entendê-los,
bem como observam com olhos cuidadosos os fatores que estão lhes afetando.

A contar disto, analisam o contexto em busca dos caminhos a adotar para reduzir ou excluir as causas. Escolhem então as ações mais adequadas e a desenvolvem com determinação e, claro, muita atenção. Monitoram os resultados e agem corretivamente no que puderem, buscando também aprender ao máximo com a experiência, de modo a que para as próximas situações semelhantes estejam mais preparados para evitá-la, contorna-la ou supera-la.