Vamos pensar que você é um empresário de uma organização média ou grande, com uma certa dispersão geográfica, ou seja, atua em diferentes locais. Dai, você como CEO analisa o mercado, tendências e ameaças presentes e resolve adotar uma postura organizacional em relação a certos procedimentos da organização, ou seja, quer que as ações sigam em certa direção ou obedecendo a um determinado padrão. Na sua avaliação, sua organização poderá sofrer em termos de resultado e competitividade se esta orientação não for cumprida.

Dai, você usa seus canais internos de comunicação para atingir as diferentes pontas em que decisões tendem a acontecer e que você deseja que aconteçam dentro do espectro de suas orientações. No entanto, percebe que apenas em parte as decisões passaram a acompanhar sua orientação. A pergunta que surge é: porque isto está ocorrendo?

As pessoas nos locais em que as decisões estão sendo tomadas não acataram as orientações da alta direção porque: não a entenderam? não as viram? não concordaram com elas? Talvez tenha acontecido todas as opções! Isto vem mostrar que o fluxo de normas e orientações na organização está deficiente. A atenção que era esperada de acontecer a certas informações não está acontecendo. É preciso entender o fato e dai obter o melhor caminho para evitar tais consequências.

Entre o emissor e um receptor, há mais do que um canal por onde flui a mensagem. Há o meio, a forma e a efetividade que esta precisa ter para ser percebida, desejada e considerada. É portanto, uma questão de gestão da atenção dentro da organização, ou, em uma explicação mais objetiva: um problema de atenção organizacional!

Este problema pode ser resultado de uma má percepção do receptor às mensagens da alta direção. Pode ser um entendimento equivocado do que foi enviado. Pode ser que o canal utilizado não esteja passando pela atenção do receptor. E pode ser ainda, que tal orientação foi analisada pelo receptor e, para o contexto em que se deseja que a mesma seja utilizada, foi considerada inadequada. Cabe à organização entender o que se passou para poder tomar a(s) providencia(s) correta(s) a respeito.

Atenção organizacional perpassa questões de autoridade, responsabilidade, comunicação, tecnologias, cultura, clima, comportamento, conflitos, estratégia, enfim, por se tratar de uma questão que envolve pessoas, precisa considerar a complexidade das relações em estreita relação com as estratégias e metas organizacionais. Não é simples, mas é fundamental!


Créditos: Foto criada por Luis Molinero – br.freepik.com